Como funciona a Biorremediação e para que ela serve

27.mar.2018

Entenda a importância desse tipo de tratamento para a natureza

Biorremediação é o uso de microrganismos ou plantas para descontaminação de áreas ambientais que foram afetadas por algum poluente. Do nome podemos concluir algo como “remédio vivo”. É um processo necessário quando há poluição por conta da má destinação de efluentes. Esse método pode ser implantado em águas superficiais e subterrâneas, solos e efluentes industriais.

A maneira como esse biotratamento funciona é bastante simples: os microrganismos, plantas e enzimas digerem os restos de matéria orgânica que poluem o ambiente natural, devolvendo as propriedades originais do local. Acelera o ciclo do nitrogênio e transforma os dejetos em compostos inócuos ao ecossistema. Dessa forma são eliminados os componentes poluidores e metais pesados (algumas plantas funcionam como acumuladores naturais desses metais), ajudando a natureza a seguir seu ciclo. Outra vantagem desse tipo de tratamento é que, além dos agentes poluidores, elimina-se o mau cheiro e os insetos nocivos. É inofensivo às pessoas, plantas e animais.

 

Quais fatores interferem na qualidade da biodegradação?

São fatores físicos e químicos (pH e salinidade, por exemplo), fatores extrínsecos (como temperatura e umidade do local) e também os relacionados mais intimamente com o poluente (estrutura química e biodisponibilidade). Um bom profissional com conhecimentos técnicos pode avaliar quais os danos e então remediá-los da maneira mais eficaz. A eficiência depende da análise química do local e da expertise do profissional, pois o empreendimento e o meio ambiente merecem uma ação menos custosa possível.

Esse tratamento pode ser aplicado em efluentes industriais e domésticos, em ralos, fossas sépticas e caixas de gordura, para ordenar os níveis de DBO, DQO e óleos e graxas. A Ação Consultoria Ambiental conta com profissionais qualificados e preparados para melhor atender a demanda de cada efluente.

 

Como a AÇÃO aplica seus conhecimentos:

  • Solução em tratamento biológico de efluentes industriais e domésticos (ETE’s, lagoas e tanques);
  • Solução em redução dos níveis de DBO (demanda bioquímica de oxigênio), DQO (demanda química de oxigênio), Óleos e Graxas do efluente tratado;
  • Solução biotecnológica para tratamentos de ralos, fossas sépticas e caixas de gordura em condomínios, restaurantes, hospitais, hotéis, supermercados e empresas alimentícias.

Dentre as vantagens desse tratamento, destacam-se:

  • Uma tecnologia limpa, sem introdução de substâncias químicas poluidoras;
  • Uma excelente remoção de patógenos;
  • A redução da carga orgânica de efluentes biodegradáveis;
  • Redução da formação de lodo e da emissão de odores.

Os efeitos da aplicação do biorremediador já é visível na primeira semana, através do aumento das bolhas nas lagoas. Essas bolhas são resultado da liberação de gás carbônico pelos microrganismos. Após três semanas já é possível observar uma redução expressiva dos sobrenadantes e um decréscimo na contagem de coliformes fecais e totais. Além disso, também na terceira semana, pode-se notar uma diminuição das DBO e DQO. À medida que os microrganismos vão fazendo seu trabalho, os níveis de amoníaco e gases sulfídricos diminuem. O mau cheiro e coloração escura da água também.

 

Para saber mais entre em contato pelo telefone (41) 3029-6798, pelas nossas redes sociais ou mande e-mail para comercial@acaoconsultoriaambiental.com.br.