ÁGUA DURA E ÁGUA FERROSA – como eliminar?

21.ago.2018

Saiba como retirar ferrugem e outros contaminantes da água:

 

 

 

 

A presença de ferro na água pode provocar manchas em tecidos, nas louças, utensílios sanitários, deixar sabor metálico na água e na comida. Além disso, pode favorecer incrustações nos canos, que ocorre pela fixação de substâncias em suspensão e precipitação de sólidos dissolvidos. Sólidos dissolvidos são todas as substâncias orgânicas e inorgânicas contidas num líquido em forma de micro grânulos, como por exemplo: cálcio, magnésio, bicarbonato, sulfato e ferro. Os primeiros quatro íons formam o que chamamos de água-dura.

A dureza da água pode ser classificada de duas maneiras: água dura permanente e água dura temporária. A diferença das duas classificações está nas características físico-químicas dos ânions (íons de carga negativa) presentes nessa água. Assim, temos as seguintes características:

– Água dura temporária: é caracterizada pela presença de carbonatos (CO32-) e bicarbonatos (HCO3). Considera-se “temporária” pois esses ânions, combinados com os principais cátions (íons de carga positiva) presentes nesse tipo de água (cálcio e magnésio), são facilmente eliminados pelo aumento da temperatura. Então, ao ferver a água dura temporária esses sais precipitam e assim é possível removê-los.

– Água dura permanente: é caracterizada pela presença de cloretos (Cl), nitratos (NO32-) e sulfatos (SO42-). Os sais desses ânions com cálcio ou magnésio não precipitam com o aumento da temperatura. Portanto, não é possível retirar esses sais apenas com a fervura da água.

Identificando a água dura

Diversos problemas decorrem da dureza da água. Como exemplo, podemos citar a falta de produção de espuma ao utilizar sabão. Isso diminui o poder de limpeza do sabão. Acontece porque os cátions presentes na água dura reagem com os ânions do sabão formando compostos insolúveis. Dessa maneira, provoca a precipitação de sólidos insolúveis (que não incluem as partículas de sujeira ou gordura que deveriam ser removidas pelo sabão).

A água dura não deve ser utilizada em indústrias, pois há risco de explosão de caldeiras. Também não é recomendada a utilização para alimentação. Isso se dá pois vegetais, por exemplo, endurecem ao invés de amolecer quando cozidos em água dura.

Quanto de cada íon é permitido que exista na água?

Para efeito de potabilidade, são admitidos valores relativamente altos de dureza na água. No Brasil, a portaria no2.914, anexo X do Ministério da Saúde permite uma concentração máxima de dureza total de 500mg/L.

Essa mesma portaria estabelece uma quantidade máxima de ferro dissolvida na água: 0,3mg/L. Íons de manganês, que também dão característica de gosto metálico à água, tem sua concentração máxima ainda mais baixa: 0,1mg/L. Isso se dá pois, acima dessa concentração, esses íons podem causar problemas de saúde às pessoas, além dos diversos outros problemas já citados anteriormente.

Por exemplo, quando a concentração desses metais é grande suficiente para causar incrustações nos canos, a vazão da água diminui, causando diminuição da pressão da água em chuveiros e pias. O problema das incrustações é que elas crescem devagar, demoram a ser notadas, o que acaba gerando uma ineficiência econômica por bastante tempo.

Como saber se a água que você consome está dentro dos parâmetros físico-químicos estabelecidos pelo Ministério da Saúde?

A primeira coisa a se fazer quando há suspeita da presença desses íons indesejados na água é uma análise físico-química. Profissionais e técnicos qualificados, através de exames laboratoriais, são capazes de fazer essa quantificação. 

Uma vez detectado um aumento na concentração desses íons, uma das soluções é o produto completamente atóxico utilizado pela Ação Consultoria Ambiental chamado ECONOX. Esse produto deixa a água cristalina. Elimina a cor de ferrugem causada pela presença de ferro ou a cor escura causada pela presença de manganês. Além disso, possui certificado de produto não tóxico. É produzido a partir de matérias primas alimentícias e atende às Normas NBR 15007 e 15784 – ABNT.

Ainda, o ECONOX remove as incrustações das tubulações e evita que elas voltem, pois age criando uma fina película protetora nos canos. Dessa forma evita também a corrosão de peças de cobre, que poderiam causar uma coloração esverdeada/azulada na água.  Esses fatores colaboram para o melhor rendimento de sabões, shampoos e detergentes, por conta da diminuição da dureza da água. Por ser à base de ortopolifosfatos, poderosos complexantes de metais bivalentes, ele age “inutilizando” o metal em solução. Ocupa seus sítios de ligação e evita que eles reajam com outros ligantes. Assim, evita que haja precipitação dos metais em solução.

Se você suspeita que a água que você consome ou utiliza na sua casa ou empreendimento esteja fora dos padrões estipulados pela legislação, entre em contato com a Ação Consultoria Ambiental através do telefone (41)3029-6798 ou mande um e-mail para comercial@acaoconsultoriaambiental.com.br. Contamos com uma equipe de profissionais altamente capacitados  para realizar o tratamento e análises de água. Assim é possível que ela volte a se enquadrar nos padrões estabelecidos.

Não se esqueça de se conectar conosco pela nossa página do facebook, nosso instagram  e LinkedIn .